6 Fatos Sobre a Sustentabilidade na Arquitetura

Tempo de leitura: 11 minutos

sustentabilidade
sustentabilidade

E se eu te explicasse em simples e resumidos parágrafos qual é o verdadeiro significado da palavra sustentabilidade e como ela verdadeiramente impacta na sua vida? Continue lendo!

Pensar em sustentabilidade é pensar na família, no próximo e em você mesmo!

As pessoas normalmente tem uma ideia super vaga sobre o que realmente significa este termo, associando a não jogar o lixo no chão ou a não cortar uma árvore.

Na verdade, a sustentabilidade é definida sob diversos termos e o mais famoso é “a habilidade de satisfazer o presente sem comprometer o futuro”.

1. Existe um tripé da sustentabilidade

Precisamos analisar cada situação em seus diversos campos e ver se isso se encaixa no Tripé da Sustentabilidade ou Triple Bottom Line.

O Triple Bottom Line diz que a sustentabilidade deve ser definido em 3 aspectos principais, a atuação deve ser sustentável de forma:

  • Ambiental
  • Social
  • Econômica

Precisa ser bom para o planeta, para as pessoas e gerar lucro!

Na Esfera Ambiental: É preciso criar práticas ambientais sustentáveis, favorecer o planeta e considerar mitigar efeitos negativos para o meio ambiente.

Na Esfera Econômica: Impacto econômico positivo ao longo prazo de uma empresa, por exemplo. Na Esfera Social: Ideia de melhorar a vida das pessoas, com quem este edifício está interagindo. 

Quando se atinge os 3 níveis do Tripé da Sustentabilidade, sua prática pode ser considerada realmente sustentável, então não é só a Esfera Ambiental, são as 3 esferas.

Guia Grátis! 6 Passos Para Começar Um Jardim Vertical Na Sua Casa

Guia gratuito para você começar sozinho a cultivar um jardim vertical dentro da sua casa, contém informações úteis que podem te ajudar!>

Um exemplo simples do Tripé da Sustentabilidade poderia ser a compra de uma torneira para um banheiro, existem opções mais econômicas que trazem o maior custo benefício á curto prazo para uma construtora.

Pode ser também a compra de uma torneira que estabeleça um fluxo de água reduzido, com aeradores por exemplo.

É fazer o construtor deixar de mirar á curto prazo e focar na economia de água, que no final vai trazer grandes benefícios ao longo prazo. No final as pessoas e o meio ambiente vão agradecer!

tripé da sustentabilidade
Tripé da Sustentabilidade

2. O conceito de Green Building

Existem muitas distorções dentro deste tema da sustentabilidade, com atuações que não são verdadeiramente sustentáveis, com o objetivo apenas de lucrar mais.

Esta prática é chamada de Greenwashing.

Existem diversos impactos negativos na construção de um edifício, como por exemplo nos EUA, as edificações consomem cerca de 73% do consumo de eletricidade, 39% do uso de energia, 38% das emissões de CO2, 40% do uso de matérias primas, 30% da produção de resíduos e 14% do uso de água potável. Ufa!

Por isso que surgiu o conceito dos edifícios verdes, construí-los vai ajudar a mitigar os impactos negativos que os edifícios comuns realizam no meio ambiente e nos seus ocupantes.

Tudo que fizermos hoje como algo novo e de vanguarda, vai se tornar padrão para as novas gerações! Precisamos sempre questionar as nossas práticas e sempre tentar ir mais longe.

O Green Building é um edifício verde, planejado com uma estrutura e um processo ambientalmente responsável. É eficiente na utilização desses recursos, ele pensa no ciclo de vida do edifício, pensa do início até o fim do processo.

Esse ciclo de vida do edifício vai analisar a sua localização, ele vai integrar tudo, a concepção, construção, operação, manutenção, renovação e até a desconstrução.

É claro que o projeto não pode se esquecer das preocupações principais de uma edificação, como por exemplo a economia, a durabilidade, e o conforto.

O edifício verde vai utilizar a energia, terra e materiais de uma forma mais eficiente. Ele vai pensar nas pessoas, vai proteger a saúde desses ocupantes e dos próprios trabalhadores nesta construção. Por consequência vai pensar na melhoria da produtividade dos funcionários.

edifícios verdes
Edifícios Verdes

3. O que os edifícios verdes fazem por você

O edifício verde não é verde por si só, ele deve também se comunicar com o entorno, ele tem que reduzir suas emissões de gás do efeito estufa dele próprio, e do seu uso indireto,

Por exemplo, uma ciclovia perto de um edifício vai aumentar as chances de você não utilizar veículos para certas atividades, vai possuir comércios diversos nas proximidades, bem como linhas de transporte coletivo.

O edifício chamado de verde também vai se relacionar bem com essa cidade, vai aproveitar todos os recursos seus recursos, e ao mesmo tempo que ele contribui com essa cidade.

Ainda este edifício vai diminuir o desperdício e a poluição com a utilização de materiais ambientalmente corretos, com menor impacto no seu ciclo de vida. Ele vai se referir aos seus ingredientes, matérias primas e a comprovação correta desses materiais.

Os edifícios verdes vão buscar de uma forma contínua a melhoria dos seus processos, sempre atrás da melhor performasse possível, desda localização da edificação, até no seu encerramento quando no final do processo ele vai ser desmontado (melhor que demolido), e vai ser reintegrado a sociedade.

Resumindo, esses edifícios vão utilizar menos energia, vão economizar energia á longo prazo, vão fornecer mais saúde e conforto aos seus ocupantes e e vão ser melhores para o planeta!

Edifícios verdes possuem diversas economias, como o custo de manutenção que é 13% menor, consumo de energia 26% menor, 27% a mais de satisfação do usuário do edifício, e 33% menos consumo de CO2.

LEED

4. Refletindo sobre o LEED

Você sabe o que significa LEED? 

LEED significa: Leadership in Energy & Environmental design, e foi criado pela USGBC em 1993. O USGBC foi criado com intuito de promover a fumegar práticas da construção sustentável.

Logo perceberam que precisavam viabilizar esta ideia para a indústria, para que essas práticas se tornassem palpáveis e mensuráveis. Para isso tornou-se necessária a criação de um sistema.

Então eles introduziram os níveis de classificação LEED, como uma forma de estabelecer estratégias e padrões mensuráveis para se criar edifícios sustentáveis.

Porque o LEED foi criado?

Foi criado para reconhecer a liderança ambiental na indústria da construção, e edifícios verdes através de um padrão de comum de medição, promover práticas de construções integrativas, e estimular a concorrência verde.

Além de procurar sensibilizar os consumidores e também propagar uma visão do desempenho ao longo do ciclo de vida da edificação.

Ainda o intuito principal é transformar o mercado da indústria da construção, e para cumprir essa função o USGB utiliza algumas medidas:

  • Pela educação, educando as indústrias com melhores práticas em green building.
  • Advocacias, trazendo ferramentas e estratégias para os líderes locais e regionais,
  • Recursos com ferramentas e projetos especializados para todo mundo que queira projetar verde, e ainda tem diversos comitês regionais, entidades e etc
LEED-300x213
LEED

5. Pensando sobre a certificação

De uma forma resumida para você certificar um projeto no LEED, primeiro precisa atingir uma pontuação.

Essa pontuação é realizada a partir da satisfação de diversos requisitos da construção verde. Se você colocar uma placa fotovoltaica por exemplo no seu edifício, você recebe uma pontuação.

O mesmo acontece se estabelecer um bom nível de conforto acústico.

Ou seja o sistema de classificação LEED premia você por fazer mais pela edificação.

Por que certificar?

A primeira questão é que um edifício certificado vai economizar dinheiro no ciclo de vida da edificação. Se olharmos tudo o que podemos ter de vantagem, como o custo mais baixo de operação, uma taxa de ocupação e locação mais alta, e um valor maior do próprio edifício, acaba valendo a pena!

O LEED consegue transparecer mais mensurável com o processo de pontuação, que vai pontuar cada uma dessas questões, e vai premiar o que você atinge.

O mercado entende melhor assim, mais do que você contanto sobre o que você fez de sustentável no seu edifício, então se tem esse amparo mercadológico.

Algumas vezes esse custo vai aumentar, um desses fatores é quando por exemplo, o time de projeto não possui os objetivos muito claros do que está querendo, ou a sinergia desta equipe não é tão boa assim entre estes profissionais.

O custo da nova tecnologia no Brasil acaba sendo mais caro que países do exterior, mas isso não é um fator crucial. Um projeto certificado vai exigir mais tempo e esforço de todo mundo, um risco que nem todo mundo está disposto a enfrentar.

Porém isso é muito pouco se comparar um custo de uma obra comparada ao ciclo de vida deste edifício, aonde as pessoas vão viver e produzir por muito tempo.

certificação-leed-300x216
Certificação Leed

6. Algumas vantagens de certificar

Grandes empresas já entendem isso, e procuram edifícios certificados pois possuem funcionário mais felizes, menos faltas, mais produtividade e funcionários que permanecem mais nessas empresas, além do marketing que acaba sendo bem expressivo também.

Também há outras razões muito boas como ter um processo integrativo desdo começo do projeto.

Pode haver uma economia de energia significativa, você vai ter a certificação de um grande órgão, e um marketing bem poderoso também.

Podemos dizer que o processo de certificação é bem honesto e transparente.

Você pode participar desse processo e caso você encontre algo que ache pertinente mudar por exemplo, você pode se envolver nesse processo e se comunicar com a USGBC para haver melhoria nesse aspecto.

Muitos projetos já estão atingindo a certificação LEED dentro de seu orçamento e no mesmo custo que projetos não certificados.

A ideia de que o verde é um item adicional continua sendo um problema.

É claro que sabemos que edifícios verdes são relacionados á longo prazo das edificações, mas é importante demonstrar esse valor na venda dos edifícios.

Em estudos americanos recentes, mais de 55% das pessoas possuem preferência em edifícios que tragam valores sustentáveis.

Na América Latina esse estudo aponta 63%, então é notável que existe um aumento dessa percepção, o que é muito bom !

Nesse pensamento de longo prazo, utilizar energia fotovoltaica é um custo adicional grande, mas que vale no longo prazo, ao mesmo tempo que captar água de chuva, reciclar água cinzas e tratar os influentes são custos adicionais que terão economia de longo prazo também.

O mesmo vale para telhados verdes, revestimentos, e escolhas de materiais também.

Mas é muito importante entender que é possível realizar grandes partes dos créditos do LEED sem necessitar de por exemplo colocar placa fotovoltaica, ou telhado verde.

Isso representa muito pouco se a gente observar o geral da edificação.

joia-300x278

7. E o que podemos concluir?

Se você pretende só estudar e não certificar, você pode estabelecer metas de sustentabilidade em edificações com base no LEED, não precisa necessariamente certificar.

Dá para fazer projetos muito bons com base na certificação LEED.

O objetivo desse post foi tentar mitigar um pouco a reflexão sobre como a sustentabilidade impacta nas nossas vidas, e como ela é extremamente importante e não pode ser ignorada na vida do ser humano e do planeta!

Como arquitetos e engenheiros podemos rever várias questões sobre a maneira que projetamos, sobre como algumas decisões podem fazer toda a diferença no nosso futuro e destino.

Quanto mais conseguimos plantar essas questões dentro dos corações das pessoas, mais conseguiremos projetar um futuro próspero e enriquecedor para as gerações futuras, para pessoas que tanto amamos!

Deixo registrado aqui meu primeiro artigo dentro desta página, meu principal objetivo aqui é abrir a mente das pessoas e a minha própria mente, pois é muito fácil conseguir se sabotar nesse grande jardim das aflições chamado de mundão!

Muito obrigada pela atenção, e deixe sua opinião nos comentários! Ela é muito importante para mim!

Um grande abraço!

mundao-300x285

6 Fatos Sobre a Sustentabilidade na Arquitetura
Avalie esse artigo

1 Comentário


  1. Hey! This is kind оf off topic but I need some
    help from аn established blog. Iѕ it very hard to set uⲣ your own blog?
    І’m not vеry techincal ƅut I can figure tһings out pretty fast.
    I’m thinking аbout creating mу own bᥙt I’m not suгe wheгe to start.
    Do yоu hɑve any ideas οr suggestions?

    TҺank ʏou

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *